Aldo Locatteli peita Governo e para de vender etanol contra nova tributação

0
87
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Estado nega que tenha aumentado imposto e diz que no etanol, impacto é de apenas R$ 0,05

Vinícius Bruno

empresário Aldo Locatelli “peitou” o Governo do Estado. A partir desta quinta (2), os 15 postos Aldo pararam de vender etanol, e vão permanecer assim até que o Estado altere a forma de tributação.

Até então, os postos de combustível compravam o etanol das distribuidoras e pagavam o ICMS na compra, depois revendiam o produto com esse valor embutido no preço final ao consumidor.

Agora, com o sistema de crédito outorgado, cabe aos postos de combustível recolher ICMS na hora da venda ao consumidor final. Com essa alteração, o impacto é de 33 centavos no valor final do etanol, conforme cálculo feito pelo grupo empresarial.

Nesta quarta (1º), já foi possível perceber o aumento do preço do etanol na maioria dos postos em Cuiabá, com o combustível sendo vendido a R$ 2,80, em média.

Interlocutor ligado ao Grupo Aldo informou ao , que a empresa não aderiu ao sistema de substituição tributária, conforme estabelecido pela lei complementar sancionada pelo governador Mauro Mendes (DEM).

A reportagem entrou em contato com a Sefaz para pedir um posicionamento. A secretaria comunicou que vai se posicionar ainda esta tarde.

Em comunicado divulgado no início da semana, o Estado rebateu informações de que aumentou impostos. Segundo o Paiaguás, no caso do etanol, o incentivo fiscal ao setor foi reduzido de 10,5% para 12,5%. “Ou seja, terá um impacto de R$ 0,05, valor bem abaixo de R$ 0,33 divulgado”.

O Governo ainda recomenda que o contribuinte que se deparar com o “aumento irregular” deve denunciar ao Proncon.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui