Elenco da Zumzum faz show baseado nas Divas dos anos 70 no ‘Festival Cultura em Casa’

0
45
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Da Redação – Isabela Mercuri

Grupo de danças urbanas The Chanel’s

O elenco da lendária casa noturna cuiabana LGBTI+ realiza, nesta sexta-feira (22), um show online baseado nas divas dos anos 70, como Donna Summer, Tyna Turner e Diana Ross. A apresentação, que também homenageará a ‘Boate Studio 54’, de Nova York, berço da discoteca do mundo, faz parte da programação do ‘Festival Cultura em Casa’, realizado pela Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).
Durante toda a semana, o festival traz produções audiovisuais, música, performances e debates de artistas e pautas LGBTI+, que ajudam a dar visibilidade aos desafios e conquistas da luta pelo direito à diversidade, contra a violência e o preconceito.

A agenda a acontece na semana em que se celebra o Dia Internacional contra a Homofobia e a Transfobia. Referência simbólica da luta pelos direitos LGBTI+, o dia 17 de maio relembrou a data em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças.

Segundo o superintendente de Políticas Culturais da Secel, Jan Moura, ter a cultura LGBTI+ representada no festival vai além de pensar a diversidade, mas refere-se, principalmente, a garantir a cidadania e contribuir com a ampliação da compreensão de mundo de toda a sociedade.

“Cultura tem a ver com modos de existir, fazer e pensar, e o papel da Secretaria é acolher todas as formas existência, expressão e pensamentos. Quando damos visibilidade à existência de públicos invisibilizados socialmente, cumprimos o dever de olhar para todo tipo de manifestação cultural e colaboramos com a luta contra os preconceitos e a homofobia”.

Outras atrações

Além deste show, o festival traz na quinta-feira (21), às 19h, o documentário “O Amor Transforma” que conta a história de vida de Naelly, mulher trans, moradora do bairro Dom Aquino, com cobertura de seu dia a dia e depoimentos de familiares. Na sexta-feira (22), às 16h, também acontece a palestra “Representatividade LGBTQIA+ no cinema e audiovisual” aborda as vivências, vulnerabilidades e perspectivas no mercado de trabalho.

O Festival Cultura em casa começou no último dia 13 de maio e já trouxe apresentações de música gospel, danças regionais, cultura afro-brasileira, oficinas e debates diversos, literatura, performances com DJs, espetáculos circenses e shows de artistas consagrados e menos conhecidos.

“Cultura é aquilo que nos diferencia e que nos define enquanto seremos humanos, é tudo aquilo que gera identidade. Além de ajudar os produtores culturais mato-grossenses nesse período de pandemia, a Secretaria quer mostrar a cultura de forma ampliada, valorizando todos os espaços”, ressalta o superintendente da Secel.

A programação prossegue até domingo (24), com oficina de violão, cavaquinho e banjo para iniciantes, apresentações teatrais, shows musicais que vão do sertanejo ao rock e blues, e palestras variadas.

As lives estão sendo transmitidas diretamente das redes sociais dos artistas. Toda a programação e os respectivos endereços de transmissão estão disponíveis no site www.festivalculturaemcasa.com.br

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui