Novo exame confirma que reeducando morreu de coronavírus; outros 7 infectados na cadeia

0
141

Da Redação – Isabela Mercuri

Foto: Assessoria

O reeducando Antônio Machado Jesus, 76 anos, que faleceu na Cadeia de Alta Floresta na última quarta-feira (20), teve o diagnóstico da morte confirmado pelo novo coronavírus (Covid-19). A informação foi divulgadapela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Adjunta de Administração Penitenciária. Ele morreu no último dia 20 de maio, e sofria de doença pulmonar crônica e hipertensão.

O reeducando foi atendido na segunda-feira (18), na unidade, com sintomas de gripe, além de náuseas e vômito, e foi encaminhado ao Hospital Regional de Alta Floresta. O primeiro teste rápido para a Covid-19 deu negativo já na terça-feira (19), quando ele teve alta.

No entanto, o homem voltou a passar mal na quarta-feira (20), quando foi reencaminhado ao Hospital Regional de Alta Floresta, e colocado na mesma ala em que ficam os pacientes tratados com coronavírus. Ali, ele fez um novo exame laboratorial para possível detecção de Covid-19. Dias depois, houve a confirmação da morte do preso pelo novo coronavírus.

Outros sete recuperandos da Cadeia de Alta Floresta também testaram positivo para a Covid-19. Cinco deles apresentam sintomas leves e estão isolados dos demais, dentro da própria unidade. Dois estão hospitalizados na rede pública do município.

Outro confirmado com a Covid-19, de Tangará da Serra é um andarilho que fugiu do hospital, foi preso pela Polícia Militar e descoberto que estava com mandado de prisão em aberto em Goiás. Ele está isolado no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Tangará da Serra e aguarda o resultado da contraprova. A Justiça de Tangará da Serra determinou pelo recambiamento dele para o estado de Goiás.

A Secretaria Municipal de Saúde de Alta Floresta realizou testes nos reeducandos da Cadeia Pública no último sábado (23), e aguarda resultados. Uma nova enfermaria será instalada na unidade nesta sexta-feira (29) e uma enfermeira será removida para ficar por 30 dias em Alta Floresta.

Na cidade, três policiais penais tiveram a doença, já estão curados e voltaram a trabalhar. Outros três policiais penais que testaram positivo para a Covid-19 estão em isolamento domiciliar.

Casos

Atualmente, Mato Grosso tem 49 óbitos confirmados pelo novo coronavírus, e 1909 infectados. A morte do reeducando já estava contabilizada no boletim da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Máscaras podem trazer irritação e oleosidade à pele; dermatologista explica como evitar

Da Redação – Isabela Mercuri Foto: Freepik

Máscaras podem trazer irritação e oleosidade à pele; dermatologista explica como evitar
O uso de máscaras tornou-se obrigatório em todo o estado de Mato Grosso, em locais públicos e no comércio. Diversos modelos apareceram, com diferentes estampas e tipos de tecidos, mas, por baixo das novidades, a pele do rosto sofre com calor e abafamento. Segundo a dermatologista Elaine Togoe, o uso contínuo do acessório pode trazer irritação e mais oleosidade, mas há formas para evitar estes problemas.

“Dependendo do tecido, se for muito espesso ele pode machucar, porque na hora que a pessoa fala, muitas vezes a máscara pode se movimentar, e fica sempre tendo um atrito”, explica Elaine. Neste sentido, o ideal é optar por tecidos mais leves. “Estas de TNT são as melhores, de malhas mais finas, são as que menos tem atrito com a pele”, garante.

O pior, no entanto, não é o tecido, mas o calor que amassa a pele e pode dilatar os poros, o que causa o surgimento de cravos e a maior oleosidade da pele, piorando a acne.

A melhor forma de cuidar da pele neste momento, segundo Elaine, é lavar o rosto com frequência (pelo menos ao acordar, novamente na hora do almoço e no final do dia), manter o uso de protetor solar e evitar o uso de maquiagem, além de lavar as máscaras toda vez que forem utilizadas. “As pessoas estão achando que tem que passar o protetor só na pele que está fora da máscara, mas as de pano permitem a passagem de alguns raios ultravioletas”, explica.

“A tendência da pele é ficar mais oleosa, então deve-se usar uma loção tônica para reduzir a oleosidade e passar um protetor solar mais seco, se a pele for naturalmente oleosa. Se a pele for mista, só de passar um tônico já pode  passar protetor normal”, afirma.


Dra. Elaine (Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto) 

Elaine também lembra que é necessário redobrar os cuidados com o uso de ácidos. “Se a pessoa tiver usando ácido forte, com o calor e abafamento da máscara, como para pessoas que cozinham ou trabalham em lugares quentes, pode causar irritação”, explica.

Para quem tem alergia no rosto, o uso da máscara também pode piorá-las, devido ao calor e abafamento. A sugestão é que deem preferencia para máscatas de TNT, que são mais leves.

Quanto à maquiagem, Elaine é taxativa: é melhor não usar e ficar só no protetor solar com cor. “Ela auxilia a aumentar a oleosidade e obstruir os poros. Porque, imagina, se você passar o protetor, passar base, pó, e ainda colocar a máscara por cima… é muita obstrução!”, finaliza.

Serviço

Elaine segue atendendo na clínica Luvitté, seguindo as recomendações da OMS.
Endereço: Rua Castelo Branco, 689 esquina com, R. Mal. Floriano Peixoto – Quilombo, Cuiabá – MT, 78045-335
Informações e agendamento: (65) 99990-6706
INSTAGRAM

Idoso de 74 anos morre de coronavírus em Mato Grosso

Da Redação – Fabiana Mendes Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Detalhe: Joaquim José de Oliveira, de 74 anos.Detalhe: Joaquim José de Oliveira, de 74 anos.

O aposentado Joaquim José de Oliveira, de 74 anos, morreu na noite de terça-feira (26), vítima do coronavírus em Alto Arguaia (a 415 quilômetros de Cuiabá). Do grupo de risco tanto pela idade quanto por doenças crônicas, ele teve o caso notificado no dia 18 de maio. O falecimento ainda não entrou nas estatísticas da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).
Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Joaquim recebeu todos os cuidados médicos hospitalares necessários de acordo com a evolução do caso. O paciente foi atendido inicialmente no Hospital Municipal Deputado Cacildo Hugueney, e regulado para o município de Rondonópolis na última sexta-feira (22), com quadro clínico grave.

O prefeito de Alto Araguaia, Gustavo de Melo Anicezio, lamentou a morte do araguaiense nas redes sociais. “Essa é uma notícia que jamais queríamos repassar. Neste momento de dor, externamos nossa solidariedade aos familiares e amigos, ao passo que conclamamos à nossa comunidade ao sentimento de solidariedade, respeito e responsabilidade no cumprimento das medidas de prevenção no enfrentamento ao coronavírus”, disse.

Cenário 

O número de casos confirmados de Covid-19 em Mato Grosso continua subindo e chegou aos 1.744 nesta terça-feira (26), segundo o levantamento divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado. A pasta também registrou 43 mortes, sendo que a última delas foi registrada no município de Juara ontem.

Dos 1.744 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.022 estão em isolamento domiciliar e 566 estão recuperados. Há ainda 113 pacientes hospitalizados, sendo 64 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 49 em enfermaria.