Mato Grosso registra mais 45 mortes por Covid-19 e 797 novos casos confirmados

0
37
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Da Redação – Vinicius Mendes

Foto: Reprodução

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste sábado (04), 20.333 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 786 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. As 45 mortes mais recentes envolveram residentes de Cuiabá, Barão de Melgaço, Várzea Grande, Rondonópolis, Nova Olímpia, Sorriso, Cáceres, Belém (PA), Parauapebas (MA), Novo Progresso (PA), Sinop, Itaúba, Dom Aquino, Campo Verde, Querência, Pontes e Lacerda, Barra do Garças, Sapezal, Pedra Preta e Lucas do Rio Verde.
Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (4.755), Várzea Grande (1.533), Rondonópolis (1.413), Sorriso (905), Lucas do Rio Verde (861),  Primavera do Leste (773), Tangará da Serra (722), Sinop (547), Nova Mutum (502), Pontes e Lacerda (474), Campo Verde (400), Cáceres (362), Confresa (331), Barra do Garças (268), Colíder (252), Sapezal (250), Campo Novo do Parecis (248), Querência (239), Matupá (223) e Peixoto de Azevedo (208).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim.

Nas últimas 24 horas, surgiram 797 novas confirmações no Estado. A área técnica  esclareceu ainda que foram corrigidas quatro ocorrências de duplicidade no sistema. Além disso, um caso anteriormente notificado em Sinop foi reposicionado para Cuiabá; e outro de Rondonópolis foi corrigido para Sapezal. As mudanças consideraram o município de residência dos pacientes.

Dos 20.333 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 10.661 estão em isolamento domiciliar e 8.133 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 226 internações em UTI e 327 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 94,2% para UTIs e em 48% para enfermarias.

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 51,1% dos diagnosticados são do sexo feminino e 48,9% masculino; além disso, 5.462 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 22.727 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.486 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Neste sábado (04), o Governo Federal confirmou 1.577.004 casos da Covid-19 no Brasil e 64.265 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 63.174 óbitos e 1.539.081 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Em média, óbitos por coronavírus em Cuiabá aconteceram após 16 dias do início dos sintomas

Da Redação – Wesley Santiago Foto: Reprodução/Ilustração

imagem ilustrativaimagem ilustrativa

Dezesseis dias. Em média, este é o tempo entre o início dos sintomas e o óbito dos pacientes ocorridos em Cuiabá, segundo o Informe Epidemiológico sobre a Covid-19, publicado semanalmente pela Secretaria de Saúde de Cuiabá, com apoio de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso. As comorbidades mais letais dos pacientes da Capital são hipertensão, diabetes e doença renal/nefropatia.
O levantamento feito no Informe Epidemiológico sobre a Covid-19 compreende o período de de 14 de março a 27 de junho de 2020.

Entre os óbitos por Covid-19 (até 27 de junho) de residentes em Cuiabá, 56,7% eram do sexo masculino, com idade média de 64,5 anos (17 a 98 anos), sendo 67,3% idosos. Desses, aproximadamente 57% tinham entre 60 a 69 anos.

A média entre o início dos sintomas e a morte foi de 16,1 dias, variando de um a 99; entre a notificação do caso/internação foram 10,2 dias. A máxima até agora foi de 97 dias e a mínima um.

Somente 9,3% indivíduos que vieram a óbito não apresentaram doença crônica e 25 estão sob investigação.

Entre os 73,3% que tinham alguma comorbidade, as presentes foram: hipertensão, diabetes, doença renal/nefropatia, cardiopatia, obesidade, neoplasia, pneumopatia, doença hepática crônica, hipotiroidismo, doença vascular crônica, Alzheimer e sequela de poliomielite.

Em média foram 1,9 comorbidades/óbitos, sendo que 36,4% apresentavam somente uma comorbidade, predominando hipertensão.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.