Sétimo suspeito de envolvimento em confronto com o Bope deixa hospital e é procurado pela polícia

    0
    26
    Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

    Da Redação – Fabiana Mendes e Max Aguiar Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

    O sétimo suspeito envolvido na tentativa de roubo que resultou em confronto com policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) na quarta-feira (29), recebeu medicação e foi liberado do Hospital Municipal de Cuiabá, na tarde desta sexta-feira (31).

    Ele havia levado um tiro na mão na ação que vitimou Oacy da Silva Taques, Leonardo Vinícius de Moraes Alves, Gabriel de Paula Bueno, Jhon Dewyd Bonifácio de Lima, André Felipe de Oliveira Silva e William Diego Ribeiro Morais, bairro Jardim Itamaraty, nos fundos do condomínio Belvedere.

    Neste momento, a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) faz diligências para localizar Rogério da Cruz Liberatori, 30 anos. Ele chegou em uma unidade de saúde de Cuiabá na quarta-feira, mesmo dia do confronto, por volta das 17h, com ferimentos causados por tiro.

    Na ocasião, ele disse que teria sido vítima de um “salve”, uma espécie de sessão de espancamento para membros do Comando Vermelho que descumprem ordens da facção.  Rogério é o vulgo “Amarelo”.

    “Quem é vítima de salve, apanha. Não leva tiro. E ele chegou para pedir socorro em uma unidade de saúde às 17h do mesmo dia do confronto. Portanto, pode sim ser o sétimo envolvido nesse caso, que chamou atenção da população”, disse uma fonte da Polícia Civil.

    Rogério é conhecido como “Amarelo”. Nas redes sociais dele possui diversas fotos com dois envolvidos no confronto com o Bope. Os policiais estão investigando a participação dele no caso. Se for confirmado, ele poderá ser a peça chave para esclarecer o crime que a quadrilha pretendia cometer.

    Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.