Mato Grosso registra queda de suicídios, mas número de lesões autoprovocadas tem aumento progressivo

0
33
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Da Redação – José Lucas SalvaniFoto: Ilustração

O estado de Mato Grosso registrou uma queda no número de suicídios entre março a agosto de 2020, se comparado ao mesmo período em 2019, mas o número de lesões autoprovocadas tem um aumento progressivo, de acordo com a psicóloga da Coordenadoria de Promoção e Humanização da Saúde, Mestre e Doutora em Psicanálise, Daniela Bezerra. A taxa de suicídios em 2020 foi divulgada durante o III Encontro Intersetorial de Prevenção ao Suicídio, nesta quinta-feira (10).

Mato Grosso registrou uma média de 2,3 notificações de mortes a cada 100 mil habitantes entre março e agosto de 2020, enquanto nesse mesmo período no ano passado a média foi de 3,6. Assim, houve uma queda de 1,3 entre um ano e o outro.

Apesar da redução, a psicóloga da Coordenadoria de Promoção e Humanização da Saúde, Mestre e Doutora em Psicanálise, Daniela Bezerra, alerta que o número de lesões autoprovocadas continuaram aumentando.

“Os dados de mortalidade diminuíram, mas os dados da lesão autoprovocada continuaram aumentando e vem sendo um aumento progressivo. Sabemos que a violência doméstica e o feminicídio aumentaram bastante na pandemia, fator que tem relação com os índices de tentativa de suicídio. As taxas de mortalidade e lesão autoprovocada estão ligadas a muitos fatores, como a qualidade de vida da população”, disse a especialista.

Mato Grosso aderiu à meta nacional que visa à redução em 10% da mortalidade por suicídio no Brasil até 2020. O país integra o Plano de Ação em Saúde Mental lançado pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), que considera o período de 2015 a 2020, cujo objetivo é monitorar as notificações de óbito e desenvolver programas de prevenção ao suicídio.

“O evento e a campanha têm o propósito de articular os setores e instituições envolvidas nesta temática da Promoção da Vida e Prevenção ao Suicídio, de forma a intervir nas taxas de mortalidade por suicídio ou de lesões autoprovocadas. O nosso Estado fez adesão às diretrizes da agenda do Ministério da Saúde, que tem como meta a redução da mortalidade por suicídio no Brasil”, enfatizou o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, durante a abertura do evento.

Contudo, a análise da efetividade das ações desta agenda será feita em 2021, visto que a pandemia alterou drasticamente os índices de mortalidade.

CVV

O Centro de Valorização a Vida (CVV) presta serviço voluntário e gratuito de prevenção do suicídio e apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. Os cerca de 3 milhões de atendimentos anuais são realizados por 3.000 voluntários em 104 postos de atendimento pelo telefone 188 (sem custo de ligação),  ou pelo www.cvv.org.br via chat ou e-mail. A entidade realiza também ações presenciais, como palestras, cursos e grupos de apoio a sobreviventes do suicídio – GASS (https://www.cvv.org.br/cvv-comunidade/).

Sobre suicídio

O suicídio é um problema de saúde pública que mata pelo menos um brasileiro a cada 45 minutos, mais do que a Aids e muitos tipos de câncer, porém pode ser prevenido em 9 de cada 10 casos. O movimento Setembro Amarelo, mês mundial de prevenção do suicídio, iniciado em 2015, visa sensibilizar e conscientizar a população sobre a questão – www.setembroamarelo.org.br

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.