Procurador pinta muro de residência com cores do arco-íris e local vira ponto turístico

0
63
LUTA CONTRA LGBTFOBIA

Da Redação OD – Marcos Salesse Foto: Arquivo Pessoal

Uma parede com as cores do arco-íris vem chamando atenção dos moradores de Campinápolis (a 656 km de Cuiabá). A obra estampa a casa do advogado e procurador Jurídico do município, Yann Dieggo, que caracteriza a ação como uma forma de se posicionar contra a violência física e verbal sofrida pela população LGBT+ na cidade. A arte exposta no muro já atraiu diversos moradores que passam pela região e logo buscam fazer um registro fotográfico.

“Em uma oportunidade, disseram para uma amiga minha, também advogada: ‘Como deixaram um gay passar no concurso público para defender o Município?'”, conta o Yann ao relembrar os episódios de homofobia que perpassam seus 13 anos atuando no judiciário. Segundo o procurador, ainda é comum encontrar relatos preconceitos de pessoas que vivem no município.

Rememorando as Eleições Municipais de 2020, o advogado conta que um dos candidatos a vice-prefeito, Dr. Rafael Pereira Lopes (PSC), chegou a sofrer com comentários homofóbicos dentro de grupos de WhatsApp focados no debate político da região.

Em um dos áudios que a nossa equipe de reportagem obteve acesso, um homem afirma que se a chapa de Rafael ganhasse, o candidato iria transformar o maior evento do município em “uma festa gay”.

“Fizeram inúmeras piadas ofensivas com um candidato, só porque ele havia tirado uma foto em um bloco de carnaval, com roupas coloridas. Nas ofensas diziam que se ele ganhasse, iria trazer a Parada Gay para o município, e que a ExpoCampi se transformaria em Campigay”, disse Yann.

“Uma forma de deixar a rua, a cidade e o mundo mais alegre”

Diante dos casos de LGBTfobia que cercam o município, o advogado apostou na ação de pintar o muro como uma forma de chamar atenção para a luta deste movimento. “No dia 25 de março comemora-se o Dia Nacional do Orgulho Gay, como uma das datas existentes no calendário do movimento LGBT+ para lembrar a mobilização e a luta pela igualdade de direitos e pelo respeito às diferenças, pensando nisso tive a ideia de colorir o meu muro em prol dessa causa”, afirmou.