Poconé; Setor da mineração inaugura Instituto Somos do Minério focado em boas práticas e ações socioambientais

0
285
DIA DO GARIMPEIRO

Da Redação OD

Desmistificar a imagem do minerador, realizar ações socioambientais e promover boas práticas na atividade de mineração. É com esse objetivo que empresários do setor de mineração lançam hoje, dia 21 de julho, o Instituto Somos do Minério.
A data para o lançamento, no qual é comemorado o Dia do Garimpeiro, foi uma escolha intencional, pois a iniciativa visa evidenciar a imagem dos mineradores que trabalham de forma legal e proporcionam o bem para a sociedade, o meio ambiente e a economia.
Segundo Andrei Giometti, presidente do Instituto, apesar do avanço e desenvolvimento da mineração no Brasil e no mundo, ainda existe a generalização de que toda atividade minerária é criminosa, que todo mineral precioso extraído é ilegal e que a degradação socioambiental é o desfecho obrigatório da extração do ouro.

“No entanto, essa não é a realidade e o Instituto surgiu justamente para mostrarmos todo o bem que essa cadeia produtiva proporciona ao país, seja economicamente ou socialmente. A mineração limpa e legal é uma realidade, e iremos impulsionar iniciativas que tenham como base processos minerais que minimizem os impactos ao meio ambiente”, ressalta Andrei.

Apesar da data oficial de lançamento, o Instituto já vem implementando ações em parceria com apoiadores e parceiros.

Na semana do meio ambiente, entre os dias 05 e 09 de junho, o Somos do Minério deu o pontapé inicial em suas ações socioambientais. Com uma equipe de 30 voluntários, o Instituto recolheu mais de 8000 kg de resíduos ao longo da Transpantaneira, em um percurso total de 1000 km, entre o Porto Jofre e Poconé.

O idealizador do projeto e presidente da Comissão do Pantanal, Sandro Godrofredo, reforçou a importância da adesão e de parcerias para a causa ambiental. “Nosso objetivo é integrar o Pantanal, que faz parte da nossa zona de influência, à nossa agenda, às nossas atividades econômicas. Precisamos ser responsáveis e conscientizar os empresários da região, seja da mineração, donos de pousadas ou mesmo os fazendeiros, da importância da preservação do Pantanal”, afirma.

Segundo Sandro, o Instituto já possui novas ações planejadas, com foco no rio Cuiabá e no rio Pirigara. “Queremos integrar a juventude nesses projetos, criando parcerias com escolas para que isso sirva de exemplo para as gerações futuras, para que eles também possam desfrutar dessa natureza tão abundante que temos aqui”, destaca.

A iniciativa contou com o apoio da ONG Panthera, e com o patrocínio da FNX Participações e da Fomentas Mining.

Social em foco

Um dos principais pilares da atuação do Instituto é a causa social, e grandes projetos já estão em andamento.

Em apoio a um projeto da Fomentas Mining, um dos associados do Somos do Minério, toda a medicação e partos cesarianos do Hospital Geral de Poconé são custeados pela mineração.

Com um custo mensal de aproximadamente R$63.000,00 reais, a ação permite o pleno funcionamento do hospital após um período crítico em que o órgão público correu o risco de fechar as portas por falta de financiamento.

Segundo Jessica Moura, presidente da Comissão Social do Instituto, esse projeto existe desde 2018, e desde fevereiro, com o apoio do Somos do Minério, foi possível fortalecer a ação e trazer visibilidade para as necessidades do Hospital.

“Temos orgulho de dizer que agora novos poconeanos nascem todos os meses, sem precisar se deslocar para Cuiabá ou Várzea Grande, em busca de assistência no parto. As famílias recebem ainda um kit enxoval para as primeiras necessidades do bebê, visto que muitos não têm condições de comprar o básico”, afirma.

De acordo com Jessica, planos ainda maiores já estão sendo desenvolvidos. “Possuímos o projeto de construir um novo hospital para Poconé, 100% financiado pela mineração, para atender não só os partos, mas todas as necessidades clínicas e cirúrgicas da população local. Os terrenos já foram adquiridos, e estamos em fase de planejamento estrutural”, destaca.

Andrei Giometti afirma que este é apenas o começo das ações do Instituto e que o objetivo maior é promover um impacto muito além da transformação do meio ambiente ou de causas sociais.

“Queremos transformar a imagem, o conceito do minerador no imaginário da população, afinal somos todos parceiros, pois sem mineração não há indústria, não há agricultura, não há pecuária, não há tecnologia e não há vida, pois todo processo produtivo depende da mineração. Somos do Minério, somos do bem e queremos inspirar cada vez mais gente a promover o bem junto conosco”, conclui.

Informações sobre parceiros, ações e projetos estão disponíveis no site www.somosdominerio.com.br