Cervejarias artesanais ampliam mercado em MT.

0
68

Segundo o Anuário da Cerveja 2020, o Brasil apresentou um total de 1.383 cervejarias registradas

JUSTINA FIORI
DA REDAÇÃO

Fim de semana chegou e muita gente vai “emendar” a folga com o feriado da terça-feira (12). E com o costumeiro calor de Cuiabá, nada como uma cerveja gelada e a companhia da família ou amigos.
São situações assim que têm feito crescer o mercado das cervejas artesanais no Brasil e o setor vive boas expectativas para o futuro. Apesar de serem definidas como cervejas artesanais, a produção não tem nada de amadora e o foco é na qualidade e eficiência operacional.
O consumo está em alta em todo o Brasil, ocupando lugar de preferência nacional em bebidas, tanto que o país está em terceiro lugar entre os maiores consumidores mundiais, com cerca de 13,3 bilhões de litros vendidos no ano passado.
Segundo o Anuário da Cerveja 2020, o Brasil apresentou um total de 1.383 cervejarias registradas no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), apresentando um crescimento de 14,4% em relação a 2019. Em 2020, foram registradas 204 novas cervejarias.

Cerveja Louvada

Louvada foi a pioneira no estado

Em Mato Grosso, algumas dessas microcervejarias já ganharam o mercado interno e até de outras regiões do Brasil.
É o caso da cerveja Louvada, pioneira no Estado, que surgiu em 2015 e hoje já está presente no Acre, Rondônia e Amazonas e já acumula alguns prêmios, como a Hop Lager, considerada a melhor do Brasil em sua categoria no Concurso Brasileiro de Cervejas de Blumenau (SC) e a medalha de ouro na Copa Cerveja Brasil e outras cinco no Concurso Brasil de Cervejas que a colocaram entre as dez cervejarias mais premiadas do Brasil.

Tudo começou quando um grupo de cinco amigos e amantes de cerveja resolveu trabalhar junto e investir em um empreendimento. Nasceu, assim, a Louvada. A produção inicial era de 18 a 20 mil litros por mês, mas o empreendimento já nasceu com projetos de expansão e, poucos meses depois, a capacidade já era de 32 mil litros e a meta, que era de 100 mil litros por mês, foi alcançada em dois anos.

Os ingredientes usados são todos importados. O Malte da Pilsen é da Argentina, e os outros da Alemanha. A levedura também vem da Alemanha, e o lúpulo ou dos Estados Unidos ou da Alemanha.

Outra cervejaria artesanal que vem ganhando o público é a Xaraés, localizada em Chapada dos Guimarães, que nasceu da vontade do engenheiro agrônomo Roger Augusto Rodrigues, que se apaixonou pela região e resolveu montar o negócio em 2018.
Neste feriado – dia 12 – a cervejaria faz aniversário de três anos e promove uma corrida de bike e caminhada. A arrecadação será totalmente doado para a Apae (Associação de Paes e Amigos dos Excepcionais) de Chapada dos Guimarães.
O negócio ainda é administrado pelo Roger e seus dois filhos – Jéssica e Rafael e já conta com um ponto de venda em Cuiabá.
O malte vem da Bélgica e o lúpulo é importado dos Estados Unidos e da Europa.
A capacidade de produção é de 40 mil litros por mês e a cerveja já pode ser encontrada em alguns supermercados de Cuiabá.

Clique aqui e faça parte no nosso grupo para receber as últimas do HiperNoticias.

 

Siga-nos no TWITTER e acompanhe as notícias em primeira mão.