SAFRA 2021/22; Conab prevê que Mato Grosso produzirá mais milho que soja

0
119

Se os dados se confirmarem, Mato Grosso será, pelo 10º ano seguido, o maior produtor de grãos do País

MARIANNA PERES Da reportagem
O setor movimenta a economia, gera empregos e impulsiona o agro brasileiro

Mato Grosso deve produzir mais de 81,43 milhões de toneladas na atual temporada, conforme dados divulgados ontem pelo 1º Levantamento da Safra Grãos 2021/22, da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Boa parte da expansão será fruto do avanço do milho safrinha que deve ultrapassar a soja, no Estado.

Se os dados se confirmarem, Mato Grosso será, pelo 10º ano seguido, o maior produtor de grãos do País e marca mais um recorde de produção à série histórica. De uma safra a outra há crescimento de 11,4%. No ciclo anterior, Mato Grosso contabilizou 73,07 milhões de toneladas.

Ainda diante dos primeiros números da nova safra, divulgados pela Conab, sozinho, Mato Grosso deverá participar com 28,21% do total nacional na safra 2021/22, que deve ser recorde também e finalizar com 288,61 milhões de toneladas.

Entre as três mais importantes culturas do Estado – soja, milho e algodão – todas têm estimativa de crescimento anual. A maior delas é prevista ao milho segunda safra, cuja oferta deve somar 39,50 milhões de toneladas, volume que se confirmado, será 20,4% maior que a produção anterior, em 32,80 milhões t.

Ainda em relação ao milho, a área cultivada deve crescer 8%, saindo de 5,83 milhões de hectares para 6,27 milhões. Se as perspectivas se confirmarem ao longo do novo ciclo, Mato Grosso, pela segunda vez em sua história vai colher mais milho do que soja. A oleaginosa tem projeção de 37,87 milhões de toneladas, 3,7% acima da temporada anterior.

Em relação ao algodão, são esperadas altas em área plantada, produtividade e produção, de 10,8%, 1,9% e 12,9%, respectivamente. A pluma deve passar de 1,61 milhão de toneladas para 1,82 milhão de toneladas.

Em relação à área cultivada total no Estado, a Conab projeta avanço anual de 5%, de 17,90 milhões de hectares para 18,79 milhões. A produtividade deve aumentar em 6%.

Com os dados projetados pelos técnicos da Conab, Mato Grosso será o maior produtor nacional, seguido pelo Paraná com 42,80 milhões de toneladas e crescimento anual de 25,4%, e pelo Rio Grande do Sul com 39,80 milhões de toneladas e avanço de 3,8% em relação à safra anterior.

BRASIL – A nova safra brasileira de grãos deve apresentar crescimento de 14,2%, o que representa um acréscimo de 35,87 milhões de toneladas em relação ao volume obtido no ciclo anterior. Caso se confirme as previsões, a produção total deve ficar em 288,61 milhões de toneladas, atingindo um novo recorde para a agricultura nacional.

A soja continua como o grande destaque dentre as culturas. A oleaginosa apresenta tendência de aumento tanto de área cultivada como de produção. De acordo com os dados levantados pela Companhia, a área a ser semeada tende a passar de 38,9 milhões de hectares para 39,91 milhões de hectares, um ligeiro acréscimo de 2,5%. De acordo com os dados da Conab, o plantio já teve início nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Para a nova safra 2021/22, a estimativa da área a ser cultivada no país é de 71,5 milhões de hectares, uma previsão de crescimento de 3,6% em relação ao registrado em 2020/21. Esse crescimento é impulsionado principalmente pelas culturas de soja e milho 2ª safra.