Cuiabá não registra óbitos por Covid-19 pela 4ª vez neste mês e Prefeito publica novo decreto e mantém toque de recolher

0
129

PREVENÇÃO À COVID

Redação do GD redacao@gazetadigital.com.br Davi Valle/Secom-Cuiabá

Prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) editou um novo decreto prorrogando a validade das medidas preventivas que visam combater a disseminação da covid-19.

O documento, de número 8.684, circulará na Gazeta Municipal de segunda-feira (18) e passa a valer imediatamente a partir da publicação.

Entre as medidas mantidas em vigência está, por exemplo, a restrição a locomoção (toque de recolher) em Cuiabá, no período de 2h às 5h. As determinações do decreto nº 8.684 são válidas do dia 18 de outubro de 2021 até o dia 25 do mesmo mês, podendo ser estendidas ou alteradas, conforme o monitoramento da pandemia em nível municipal.

Ao optar pela prorrogação das medidas preventivas, o prefeito enfatiza que o ato reforça o comprometimento da gestão do Município com a preservação da saúde da população cuiabana. Além disso, destaca que o Plano Municipal de Imunização está em pleno andamento, alcançando a marca de mais de 700 mil doses de vacinas aplicadas.

“Desde que fomos atingidos pela pandemia, sempre frisei que a preservação da vida da nossa gente era a prioridade. Ouvindo profissionais da saúde, conseguimos aos poucos retomar a nossas atividades, sempre respeitando os devidos cuidados. Estamos vencendo essa guerra, mas ela ainda não acabou. Por isso, precisamos continuar atentos”, pontua Pinheiro.

Leia decreto 

PANDEMIA

Cuiabá não registra óbitos por Covid-19 pela 4ª vez neste mês

O progresso da cobertura vacinal é o principal responsável pela queda nas internações e óbitos

JOANICE DE DEUS Da reportagem

O progresso da cobertura vacinal é o principal responsável pela queda nas internações e óbitos.

Cuiabá encerrou a sexta-feira (15) sem registrar óbitos por Covid-19. Este foi o quarto dia neste mês de outubro que a Capital de Mato Grosso não tem novas mortes causadas pela doença notificadas nas últimas 24 horas. No período, de acordo com boletim da Secretaria de Estado de Saúde (Ses-MT), somente em Colniza (1.065 km ao Noroeste) um homem de 86 anos perdeu a luta para o coronavírus.

O progresso da cobertura vacinal é o principal responsável pela queda nas internações e óbitos, o que vem sendo observado desde o início do segundo semestre deste ano. Contudo, apesar do cenário de melhora, pesquisadores defendem que ainda é preciso avançar mais na vacinação e chegar entre 70% a 80% da população com esquema completo de vacinação. Também é preciso manter as medidas de prevenção, como usar máscara, evitar aglomerações e higienizar as mãos.

Segundo painel da Ses-MT contendo o ranking de aplicação dos imunizantes, o Estado tem 48,24% de cobertura vacinal atualmente. Isso significa que foram aplicadas pouco mais de 1,2 milhão referentes a segunda dose ou dose única no caso da vacina da Janssen. A primeira dose são mais de 2,2 milhões aplicadas. Os números são datados do último dia 13 deste mês.

Em todo o Estado, já são 542.767 casos e 13.876 óbitos em decorrência do coronavírus. Do total, 2.160 infectados estão em isolamento domiciliar e 526.096 recuperados. A taxa de ocupação está em 26,44% para unidades de terapia intensiva (UTIs) e em 8% para enfermarias, ambos serviços para adulto.

Na Capital, já são 112 mil casos confirmados em residentes e 3.519 mortes. Há ainda 110 internados em unidades de terapia intensiva (43) e enfermarias (67). Outros cinco municípios com maior número de casos são Várzea Grande (39.537), Rondonópolis (38.159), Sinop (26.134), Sorriso (18.348) e Tangará da Serra (17.775).