Aumento no número de vegetarianos e veganos em Cuiabá anima jovens empresários a investirem no setor

0
137

Atualmente, já é mais fácil encontrar produtos sem origem animal em prateleiras de lojas e supermercados na cidade.

Por amor aos animais, por um estilo de vida mais saudável, pelo meio ambiente. São variados os motivos que levam as pessoas a se tornarem vegetarianas ou veganas, estilos de vida que cresceram no mundo todo nas últimas décadas. Em Cuiabá, não é diferente. Apesar de o consumo de carnes e outros produtos de origem animal ainda ser bastante comum na maioria dos lares, há uma parcela da população da cidade que já optou por abandonar esse hábito.

Pesquisa da Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec) encomendada neste ano pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) diz que 46% dos brasileiros deixam de comer carne uma vez por semana por vontade própria. Outro levantamento em 2018, feito pelo (extinto) Ibope, revelava que 14% se consideravam vegetarianos. Não há dados sobre a quantidade de veganos no Brasil.

Para Wanessa Miloch, de 28 anos, é possível perceber um aumento na quantidade de pessoas que optam pelo vegetarianismo ou veganismo na capital mato-grossense. “Tem crescido sim, tem chegado mais informações às pessoas agora com tantos documentários e muito conteúdo na internet”, disse.

Ela é vegana desde os 10 anos de idade. “Bateu em minha consciência que os animais estão sofrendo para que eu me alimentasse, então cortei toda origem animal naquele momento, busquei me alimentar do básico, legumes, leguminosas, grãos, massas. Mas o difícil, na minha opinião, foram os cosméticos. Busquei saber os componentes um por um para não pegar algo de origem animal, na época havia poucas informações na internet”, contou.