Sesc Pantanal dá início a série sobre a seca no Pantanal com participação de instituições de todo o país

0
35

A seca prolongada no Pantanal e os impactos dela para a natureza e o ser humano serão abordados durante a série de sete vídeos produzidos pelo Polo Socioambiental Sesc Pantanal, a partir deste mês de novembro. Com a participação de especialistas de todo o país, o tema será apresentado por diferentes perceptivas, semanalmente, nas redes sociais da instituição.

As possíveis causas da seca no bioma, como aquecimento global, desmatamento da Amazônia, avanço de atividades econômicas próximo às nascentes do Cerrado, além do agravamento da situação com a possível construção de hidrelétricas no rio Cuiabá, estão entre os temas abordados por biólogos, geógrafos e metereologistas.

De acordo com a superintendente do Polo Socioambiental Sesc Pantanal, Christiane Caetano, a iniciativa pretende promover reflexões e despertar um alerta sobre os impactos da seca prolongada no bioma.

“O Pantanal tem ciclos muito bem definidos de cheia e seca, porém o período de seca tem se tornado cada vez maior nos últimos anos e isso impacta na dinâmica do bioma, que inclui a fauna, a flora, as comunidades e as atividades econômicas. A abordagem sobre este tema é essencial para tentar entender o que está acontecendo e como preparação para anos que podem ser cada vez mais desafiadores”, destaca.

Fazem parte da série os biólogos Luiz Flamarion, do Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Cátia Nunes, integrante do Centro de Pesquisas do Pantanal (CPP), do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Áreas Úmidas (INAU) e do grupo Mulheres em Ação no Pantanal (Mupan); e Ibraim Fantin da Cruz, professor doutor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

Completam a lista de especialistas da série os geógrafos Marcos Reis Rosa, do MapBiomas e Gabriel Selbach Hofmann, do Programa de Pós em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); e os meteorologistas Renata Libonati do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA), do Departamento de Meteorologia da UFRJ, e José Antônio Marengo Orsini, do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden).

Para assistir, basta acessar as redes sociais do Polo Socioambiental Sesc Pantanal: Youtube (https://www.youtube.com/c/SescPantanaloficial), Instagram (https://www.instagram.com/sesc_pantanal/) e Facebook (https://www.facebook.com/sescpantanal/)

 

 

Fonte; https://www.sescpantanal.com.br/