Furou o saco do Pantanal

0
176

Lembro-me perfeitamente quando um Deputado Federal quis transformar o nosso pantanal em Território federal, talvez, e quase certeza absoluta, para imortaliza-lo no Congresso Nacional, já que ele era titular absoluto da bancada do baixo clero.

Daí pra cá, abriu-se o caminho para que alguns se considerassem entendedores das coisas da planície, e de dentro das salas refrigeradas, começassem a dar “pitacos” de como resolver os problemas dela, sem nunca terem sujado seus tênis de marca, no barro escorregadio e escuro que predomina lá.

Jamais, eu disse jamais, em toda minha existência eu vi ou ouvi, tantos problemas, relatados na conservação desse bioma, como ouço a partir da entrada de ONGs, cheias de PHDs com intuito da “salvar” nosso pantanal. Gente que tem medo de mosquito e de borboleta, se intitulando salvadores da pátria e ditando regras absurdas para serem cumpridas por quem vive, sabe e respeita a região, seu legitimo e verdadeiro guardião, o homem pantaneiro.

Esta etapa tem que ser extinta dessa região.

Reuniões para se lavrar estatuto, bíblia, tratado e etc para o pantanal, tem que ser canceladas e economizado o cafezinho que se usará nela.

A “nova” etapa do pantanal para alguns, será a antiga, regida pela sabedoria do pantaneiro, que, como ninguém, sabe o que criar, onde criar e como criar seus animais, tendo à frente sempre, sua experiência e sabedoria.

Chega de projetos mirabolantes para o pantanal. Ele tá de saco cheio de receber projetos e mais projetos que nada tem, ou servem para conserva-lo.

As autoridades precisam sentar com os homens que lá vivem, aprender com ele como se cuida da região, ao invés de estarem se reunindo para impressionar a torcida. Devem  perguntar à eles, o que fazer para impedir as desgraças que vem assolando a região.

Chega de ONG e coisas parecidas. Nenhuma ONG sabe mais que o homem pantaneiro, sem estudo e alguns semi analfabetos, de como preservar o pantanal.

Sejam humildes, chamem e escutem esse homem, chega de reuniões e mais reuniões. Se o pantanal pudesse falar ele diria : larga d’eu!

 

Eduardo Póvoas é pós-graduado pela UFRJ.

Fonte: https://www.midianews.com.br/opiniao