ARTICULAÇÕES; Médica mira em vaga no Congresso para 2022 e é cotada até por MDB e DEM

    0
    228

    Andhressa Barboza RDNews

    natasha slhessarenko

    A médica Natasha Slhessarenko sempre sonhou em tentar a carreira política, mas, é somente aos 53 anos, que acreditou ser o momento de se arriscar. De olho no pleito de 2022, ela já é cotada por siglas com grande força política no estado, como o DEM e o MDB. Natasha já avisa que o foco é o Congresso Nacional e ainda avalia convites do PDT, PSB e Cidadania.

    Um projeto político precisa de uma construção a várias mãos. Se for escolher,  será Brasília, claro

    Médica – Natasha Slhessarenko

    “Sei que tenho o perfil legislativo. A ideia é que tenho condições para estar em Brasília, mas não depende só de mim, tem que ter articulação. Um projeto político precisa de uma construção a várias mãos. Se for escolher, será Brasília, claro”, contou ao A inspiração para estrear na política vem da mãe, a ex-senadora Serys Slhessarenko (Republicanos). Contudo, ela não pretende ir para o partido da mãe e conta que sua orientação política é liberal progressista e vai buscar uma sigla de centro ou centro-esquerda.

    “Vejo que me distanciei do Republicanos com a filiação de Flávio Bolsonaro”, diz. Na semana, passada o senador anunciou a saída do Republicanos para se filiar ao Patriota, partido que o pai, Jair Bolsonaro, também deve seguir para a disputa em 2022.

    Serys e Natasha Slhessarenko

    A inspiração para Natasha é a mãe, a ex-senadora Serys

    Para a médica que se dedicou à saúde da família como professora na UFMT, “é impossível fechar os olhos para a desigualdade social do país” e há muito o que ser feito para mudar a realidade o que, para ela, deve incluir a valorização da mulher em espaços de poder.

    “Eu sei que ser mulher adiou meus planos de entrar na política e o mesmo não ocorre com homens. A gente que faz a coisa acontecer, é mãe, tem que cuidar de filhos, família, trabalhar e, quando a gente vê, o tempo passou”, explica Natasha que vê o momento como ideal para tentar ser deputada federal ou senadora, como a mãe, após ter conquistado repertório em sua trajetória de vida.

    “Nosso Estado é muito conservador e machista, visto que só temos homens predominando no cenário político. Como médica, sou apaixonada pela saúde pública, em especial a saúde da família. A gente só vai conseguir ajudar mais gente pela política, dentro do meu mundinho é limitada a atuação. É tendo um cargo, criar políticas públicas, colocar na ordem do dia”.

    Bem cotada

    Caso queira ir a federal, o convite para se filiar ao MDB partiu de duas lideranças fortes no partido, a deputada estadual Janaina Riva e o deputado federal Carlos Bezerra. Já o DEM, do governador Mauro Mendes, também já disse estar de portas abertas para recebê-la.

    Contudo, se Natasha quiser mesmo o Senado, na única vaga para Mato Grosso em 2022, ela poderá ter espaço apenas no PDT. Outros convites já formalizados foram feitos pelo líder do Cidadania, Marco Marrafon, e pelo PSB do presidente da Assembleia, Max Russi.