Audiência pública debate assistência à Saúde Mental no SUS em Mato Grosso

0
48

Debate proposto por Lúdio Cabral marca semana da Luta Antimanicomial e reúne profissionais, pesquisadores e pacientes para avaliar rede de Saúde Mental

A Assembleia Legislativa realiza, na sexta-feira (20), a partir das 9h, uma audiência pública para debater as demandas de assistência à saúde mental no Sistema Único de Saúde (SUS) em Cuiabá e Mato Grosso. A audiência requerida pelo deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT) marca a semana da Luta Antimanicomial e reúne profissionais de saúde mental, pesquisadores, gestores, pacientes e familiares na Assembleia Legislativa.

“Não é com manicômios, com hospitais psiquiátricos, com internação, que vamos resolver o atendimento à saúde mental. Em algumas situações, há necessidade do hospital, mas toda a rede precisa ser organizada e ter estrutura para atender aos pacientes. O Estado não tem fornecido nem medicamentos, que é o básico. O paciente precisa dos medicamentos regularmente para se cuidar em casa e controlar surtos. Há um esforço enorme de profissionais de saúde e experiências positivas. Mas, como política pública, ainda há muita carência na assistência à saúde mental”, disse Lúdio Cabral.

Lúdio citou a necessidade de haver acompanhamento cotidiano no Centro de Atenção Psicossocial, medicamentos, acompanhamento psicológico, acompanhamento de assistência social, terapia ocupacional, atividades educativas e esportivas, para que os pacientes com transtorno mental vivam com dignidade com suas famílias, sem necessidade de internação.

Entre os debatedores que participam da audiência pública, estão a professora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) Larissa Rezio, que vai tratar da Contextualização Histórica Da Luta Antimanicomial, e a psicóloga existencial e psicanalista Luciana Gomes, da área técnica de Saúde Mental da Secretaria de Estado de Saúde (SES), que vai falar do impacto da pandemia na saúde mental dos trabalhadores da Saúde.

A Coordenadora de Saúde Mental de Várzea Grande, Soraya Miter Simon, deve falar sobre a importância da estruturação da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) para garantir assistência em Saúde Mental. A assistência farmacêutica em Saúde Mental no SUS vai ser abordada na exposição de Josivana Miranda Araújo, farmacêutica do Centro Integrado de Assistência Psicossocial (CIAPS) Adauto Botelho, em Cuiabá. Antônio Pereira Ramos Filho, paciente da rede de Cuiabá, vai falar sobre a luta das pessoas que sofrem com transtornos mentais em busca de tratamento digno à saúde e de inclusão social.

Serviço:
Audiência pública: Assistência à Saúde Mental no SUS em Mato Grosso
Data:
 20/5/22
Horário: 9h
Local: Assembleia Legislativa
Transmissãohttps://youtu.be/_0w8QF3FjSM

Laíse Lucatelli
Assessoria de imprensa