BELEZA Esfoliação feita com lâmina de bisturi tem duração de até 21 dias

0
40

Procedimento tem como um dos maiores benefícios deixar a pele mais jovem

Um passo fundamental de toda rotina de skincare é a esfoliação e, mesmo que não recomendada que seja feita todos os dias, é indispensável com certa regularidade.

Com o avanço da tecnologia na área da estética, há cada vez mais procedimentos capazes de maximizar os benefícios dessa prática, como é o caso do dermaplaning.

O procedimento de nome complicado remete à uma esfoliação facial que faz ablação através de uma lâmina de bisturi. Ou seja, elimina células mortas, pilosidade superficial de todo o rosto e até cicatrizes de acne.

No dermaplaning é feito um processo de descamação da pele onde são aplicados dois ácidos (ácido glicólico em sabão e ácido salicílico líquido) para limpeza. Em seguida, para facilitar o deslizamento da lâmina é aplicado uma espécie de creme ou óleo específico que, logo após, é retirado para a aplicação de máscara calmante e creme hidratante com proteção solar 50+.

O procedimento tem como benefício deixar a pele com aspecto mais jovial. Mas, como a esfoliação caseira, o tratamento não pode ser feito com a mesma periodicidade de outros procedimentos.

A esteticista e especialista em gerenciamento de pele, Thallita Zecchin, alerta que “é um tratamento muito bom e pode trazer inúmeros benefícios para a pele se, é claro, feito por profissionais qualificados e que respeitem o prazo mínimo de 21 dias entre as sessões”.

Segundo a especialista, o prazo entre as sessões é o tempo necessário que nosso corpo leva para a renovação celular. Thallita destaca outros pontos que devem ser observados pelos profissionais que indicam a técnica.

“O paciente não pode possuir sensibilidade à lâmina, por exemplo. Então cabe ao profissional investigar se ele possui acnes ativas, rosáceas ou outras complicações cutâneas. Também não é indicado para pessoas com pele muito fina e flácida, nem muito seca”, aponta a esteticista.

Após a sessão de dermaplaning, é necessário evitar o contato com o sol nas primeiras 48 a 72 horas, e o uso de esfoliantes deve ser suspenso por, pelo menos, uma semana. Feito isso, os benefícios variam desde melhoras visíveis na textura da pele, aumento de permeabilidade de produtos aplicados na pele e redução do surgimento de acnes e linhas finas.

Além disso, melhora a hidratação da superfície do rosto, aumenta o brilho e a luminosidade da pele e pode apresentar melhoras em peles hiperpigmentadas com manchas ou pontos escurecidos.