Comércio se prepara para Black Friday e projeta aumento nas vendas

0
27

A poucos dias da data mais esperada pelos consumidores, a Black Friday – que ocorre na última sexta-feira de novembro (25) – prevê injetar R$ 700 milhões na economia mato-grossense, segundo projeção do Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio/MT (IPF-MT), feita a partir da pesquisa de “Intenção de compras para a Black Friday 2022”. Em todo o País, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que as promoções movimentem R$ 4,2 bilhões em vendas.

 

Este ano, a expectativa é obter o maior montante em vendas desde que a data foi inserida no calendário do varejo nacional, em 2010, com um faturamento de 1,1% maior que no ano passado. Nacionalmente, a previsão é que em 2022 a maior parte das vendas esteja concentrada nos segmentos de móveis e eletrodomésticos (R$ 1,09 bilhão) e de eletroeletrônicos e utilidades domésticas (R$ 920 milhões).

 

Em Mato Grosso, conforme a pesquisa do IPF-MT, a maioria dos consumidores vão investir na compra de itens de uso doméstico, alvo de 37% dos entrevistados, que também pretendem comprar roupas, calçados e acessórios (21% das menções), seguido de perfumes ou cosméticos (16%).

 

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Calçados e Couros do Estado (Sincalco-MT), Junior Vidotti, a redução da inflação e a consolidação de compras por plataformas digitais ajudarão a elevar as vendas durante a Black Friday. “Sabemos que a Black impulsiona as vendas e com a queda da inflação a expectativa é que as lojas de calçados consigam preparar boas promoções para quem quer aproveitar a oportunidade. Para vendas virtuais temos observado que os itens mais procurados em sites são os tênis e botas, mas creio que em geral as vendas serão excelentes em todos o segmento calçadista”, ressaltou.

 

As projeções de aumento nas vendas são baseadas na combinação de promoções da Black Friday e na Copa do Mundo, que indicam uma tendência de aquecimento nas vendas no varejo até o fim deste ano. O empresário Junior Macagnam, proprietário da marca de moda masculina Raphael Benetti, afirma que a proximidade do fim do ano também é um motivo para antecipar algumas compras para as férias ou para presentear.

 

“É uma boa oportunidade para os consumidores aproveitarem e conseguirem bons descontos nos preços dos produtos e assim economizarem no valor final. Aqui na loja teremos produtos com até 40 por cento de desconto, em camisetas e camisas, por exemplo, e a promoção é válida somente na Black”, antecipa.

 

Passada a Black Friday, os lojistas e os consumidores passarão a mirar as compras de fim de ano. O Natal é considerado a melhor data do calendário varejista.

https://www.gazetadigital.com.br/editorias/economia/