Dia do Pais pode movimentar mais de R$ 300 milhões na economia de MT

0
60

A pesquisa de intenção de compra dos mato-grossenses para o Dia dos Pais, revelou que 43% dos entrevistados pretendem fazer compras em comemoração à data, celebrada no próximo dia 14 (domingo). O levantamento foi realizado pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT) com 117 pessoas de 32 municípios do estado, entre os dias 1º e 10 de agosto.

O levantamento traz o gasto médio dos entrevistados, que será de R$ 200,60, o que, segundo análise do IPF-MT, poderá movimentar na economia do estado até R$ 306 milhões. Roupas e acessórios foram os objetos mais citados por 64% dos entrevistados que pretendem presentear os pais, seguido de perfumes e cosméticos (20%), além de joias e relógios, que aparecem com 8%.

O presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, destacou o acesso ao crédito por grande parte dos entrevistados. “44% deles farão compras utilizando o cartão de crédito, o que reforça a disponibilidade pelo crédito por grande parte das famílias. O pagamento à vista, seja por meio do dinheiro, do cartão de débito ou por PIX corresponde a 56% dos entrevistados, o que também nos mostra que as famílias estão com poder de compra em alta para o período”, explicou.

As lojas de rua serão os estabelecimentos mais procurados por 58% dos entrevistados. Outros 30% realizarão compras em shopping center, 8% em e-commerce. Os restaurantes também serão procurados por 4% dos respondentes para celebrar a data.

Dos que disseram que não presentearão, o que representou 40% dos entrevistados, 57% alegaram que o principal motivo é a não comemoração da data. Já a questão financeira será um empecilho para 32% dos entrevistados que não irão presentear.

Quase a metade dos questionados na pesquisa (48%) disseram que pretendem gastar mais em 2022 do que em relação ao ano anterior. 36% afirmaram que gastaram o mesmo valor e apenas 16% pretendem gastar menos em relação ao ano passado.

Wenceslau Júnior destacou a importância da data como forma de movimentar a economia, geração de emprego e renda da população. “Muitas famílias estão pretendendo gastar mais, o que demonstra um cenário positivo para economia mato-grossense. Toda essa movimentação no comércio é importante para a circulação de renda em todo o estado”, concluiu.

O Sistema S do Comércio, composto pela Fecomércio, Sesc, Senac e IPF em Mato Grosso, é presidido por José Wenceslau de Souza Júnior. A entidade é filiada à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que está sob o comando de José Roberto Tadros.