Em barco no Pantanal, casal diz “sim” com pôr do sol como testemunha no Rio Paraguai, em Corumbá MS.

    0
    415

    Cerimônia foi realizada em embarcação, que navegou durante todo o casamento no Rio Paraguai, em Corumbá

    https://primeirapagina.com.br/comportamento/em-barco-no-pantanal-casal-diz-sim-com-por-do-sol-como-testemunha/

    Naiane Mesquita
    Em pleno coração do Pantanal, embalados pelas águas do Rio Paraguai, Nayara e Gabriel disseram “sim”, em uma união regada a natureza e com o pôr do sol como testemunha.

    Nayara e Gabriel se casaram ao pôr do sol em pleno Rio Paraguai (Foto: Rapha Domingues)
    A história de amor que une duas famílias amigas começou em 2015 e encontrou o ápice neste sábado (18), quando ambos subiram em um altar diferente: um barco e em pleno Rio Paraguai.


    Céu avermelhado deu o tom perfeito ao casamento (Foto: Rapha Domingues)
    “Não tenho palavras! Estar ali vivendo aquela cena, parecia que estava em um sonho! Foi o primeiro casamento da pessoa que celebrou, o Rubens, a fala dele foi linda…como eu queria. Ainda tivemos uma mensagem dos padrinhos, nossos votos…então não teve uma pessoa que falou que não chorou a cerimônia inteira”, relembra a noiva, a jornalista Nayara Rabelo, 30 anos.

    Ela e Gabriel Lito, 28 anos, se conheceram em Corumbá, onde ele nasceu e ela foi viver um tempo com a família. “O Gabriel é de Corumbá, nascido e criado. Meu pai mora lá e eu já morei também, mas sou nascida em Campo Grande”, conta.

    Nayara e Gabriel previas 12
    Casamento foi feito todo no barco, que navegou durante a festa pelo Rio Paraguai (Foto: Rapha Domingues)
    Apesar das famílias serem amigas há anos, Gabriel e Nayara ficaram um tempo sem se ver. “Eu fiz faculdade em São Paulo e ele no Rio de Janeiro. Em 2015 a gente se reencontrou. Nós nos vimos no restaurante da família dele. Em 2016, os dois se mudaram para Campo Grande, coincidentemente por questões profissionais”.

    A vida em Campo Grande, nunca apagou o brilho de Corumbá, cidade distante a 413km de Campo Grande. Com o tempo, parecia que o certo seria a união ocorrer ali. “Corumbá sempre nos remeteu um lugar de paz, a gente ia para feriado, férias, onde está a nossa família, onde sempre amamos o pôr do sol”, frisa.

    Nayara e Gabriel previas 13
    A emoção tomou conta dos noivos e dos convidados durante a cerimônia (Foto: Rapha Domingues)
    Durante os preparativos, Nayara percebeu que os locais não remetiam a essência do que é realmente casar no coração do Pantanal. “Fomos visitar vários locais, mas eu não gostei de nenhum, porque eu achava que não mostrava como era casar em Corumbá. Foi quando meu pai falou do barco da Joice. Eu tive certeza que tinha tudo a ver com a proposta que a gente queria, mas teria que reduzir, tinhas as limitações e os desafios, mas ficamos apaixonados. Teve todo o desafio para achar os fornecedores, decorar um barco era diferente, além de precisarem vir para Corumbá”, pontua.

    A cerimonialista do evento, Karla Lyara, confirma que apesar do desafio, o casamento foi inesquecível. “Já fiz mais de 300 eventos, mas nunca tinha vivenciado uma experiência assim. Fazer casamento no interior já é desafiador, mas em um barco, foi totalmente novo. Toda a logística teve que ser muito bem alinhada, montagem, layout”, explica.

    Decoração seguiu o tom amadeirado do barco e flores complementaram a beleza do local (Foto: Rapha Domingues)
    Todos os tons apareceram no céu de Corumbá (Foto: Rapha Domingues)
    Tudo tinha que ser calculado, inclusive, o horário exato do pôr do sol. “Não podia atrasar um minuto. Às 16h30 o barco saiu, às 17h comecei a cerimônia e às 17h14 a noiva entrou. O cenário foi cena de filme, de novela, espetacular. Com certeza foi um dos casamentos mais lindos que já realizei”, frisa Karla.

    Perpétuo Socorro prorroga inscrições de casamento comunitário
    De chuva a pôr do sol perfeito
    Nayara explica que um dia antes do casamento, caiu uma chuva daquelas em Corumbá. “Para mim foi uma experiência de fé também. Escutava muito das pessoas: e se chover? E se tiver frio? Eu só respondia: fica em paz, não vai estar! Sexta em Corumbá caiu o mundo e muita chuva. Eu decidi não ver a previsão mais de uma semana antes, nunca mais entrei em nenhum site! Apenas acreditando que Deus iria preparar um dia lindo! E foi”, se derrete Nayara.

    Decoração seguiu o tom amadeirado do barco e flores complementaram a beleza do local (Foto: Rapha Domingues)
    A cerimônia para 120 convidados, contou com uma decoração colorida e cheia de flores. Mas, com certeza, o melhor ficou a cargo do destino e da natureza exuberante do Rio Paraguai. “Era uma atmosfera absurda de amor, tantos das pessoas, quanto do amor de Deus que nos presenteou com aquele dia maravilhoso”, diz a noiva.

    Barco foi cenário para cerimônia ao pôr do sol (Crédito: Aurora Filmes)

    Leia mais em: https://primeirapagina.com.br/comportamento/em-barco-no-pantanal-casal-diz-sim-com-por-do-sol-como-testemunha/