Leandro Lo, campeão mundial de jiu-jitsu, é baleado na cabeça durante show em clube de São Paulo

0
137

De acordo com o advogado do lutador, a vítima teve a morte cerebral confirmada pelo hospital e o suspeito do disparo foi identificado

  • Caio Possati, especial para o Estadão

Leandro Lo levou o tiro após uma discussão durante o show de pagode do grupo Pixote dentro do clube
Foto: Reprodução/ Instagram: @eandrolojj

campeão mundial de jiu-jitsu Leandro Lo, de 33 anos, foi baleado na cabeça durante um show de pagode no Clube Sírio, na zona sul de São Paulo, na madrugada deste domingo, 7. O atleta teria sido alvejado após um desentendimento com o suposto autor dos disparos. De acordo com o advogado de Lo, Ivã Siqueira Júnior, a vítima teve a morte cerebral confirmada pelo Hospital Municipal Dr. Arthur Ribeiro de Saboya para onde foi levado.

O advogado de Leandro Lo relatou, com base no depoimento de testemunhas, que a situação começou quando um rapaz, durante o evento, foi em direção à mesa em que o lutador e outros amigos estavam e começou a mexer nas bebidas. O campeão mundial não teria gostado e, como reação, aplicou um golpe de jiu-jitsu para imobilizar o suspeito. “Nesse momento, o rapaz levantou, deu a volta e deu um tiro na cabeça do Leandro”, disse Ivã Siqueira. O autor dos disparos ainda teria chutado a vítima duas vezes quando ela estava no chão.

A Secretaria de Saúde de São Paulo confirmou à reportagem que Leandro Lo foi levado para o hospital municipal, mas não divulgou detalhes do estado de saúde do lutador a pedido dos familiares da vítima e nem deu informações sobre o supeito.

Também questionado, o Clube Sírio, onde o show aconteceu, respondeu ao Estadão que está colaborando com as investigações, mas frisou que o espetáculo, embora tenha sido realizado nas dependências do clube, foi organizado e administrado por outra empresa.

Oito vezes campeão mundial de jiu-jitsu, o paulistanto Leandro Lo é tratado como um dos princiais nomes da modalide. O último campeonato conquistado foi no mês passado, em junho. Nas redes sociais, o lutador descreveu a conquista como uma das mais importantes da carreira, e afirmou que foi tão importanto quanto o primeiro título mundial vencido em 2012, há 10 anos.

Estadão