Mãe de crianças com alergia e intolerância alimentar cria site para ajudar outras famílias

0
106

Quem NÃO conhece uma pessoa com a alergia ou intolerância alimentar que levante a mão…
Todos conhecemos né?
Leda tem dois filhos que sofriam na hora da alimentação. E pensando em outras famílias, ela está lançando um site sobre o assunto.
Depois de passar por inúmeros apuros e situações de emergência com as crianças, Leda Alves começou a estudar e pesquisar sobre alergia e intolerância alimentar e nessa terça-feira, 15 de fevereiro, às 19h, ela lança oficialmente, o site Livre Alimentar (https://livrealimentar.com.br/) com informações técnicas que vão amparar e orientar famílias que passam pela mesma situação, auxiliar na conscientização da sociedade e especialmente na inclusão dessas pessoas.

Ela é mãe de Ludmila, 14 anos, que além de ter intolerância a lactose e corantes, sofre de algumas alergias respiratórias e tem asma alérgica. Já o Joaquim, de 9 anos, tem alergia alimentar, mais especificamente alergia a proteína do leite de vaca.

“Joaquim nasceu prematuro, ele chorava muito, se contorcia durante a mamada, ficava vermelho, vomitava muito após mamar, fazia cocô mais de dez vezes ao dia, sempre escuro, muito fétido e por vezes com sangue. Após várias idas e vindas ao médico, aos 4 meses de vida veio o diagnóstico de Alergia Alimentar, mais especificamente, Alergia a Proteína do Leite de Vaca – APLV”, relata Leda.

Já com o diagnostico ela soube que ele não poderia mais tomar leite em pó, teria que ficar em aleitamento materno exclusivo e que para amamenta-lo, ela teria que fazer uma dieta restritiva e rigorosa de leite e derivados. Com essas mudanças, o sofrimento do bebê amenizou. Para a mãe as dificuldades estavam começando “Tive mastite, febres altas, sangramentos e muita dor, porém não podia nem pensar na possibilidade de não amamentar meu filho, pois não era uma possibilidade deixa-lo com fome”.

Com duas crianças com restrição alimentar, ela decidiu que iria pesquisar, aprender sobre alergias e intolerâncias alimentares para ajudar outras famílias através do conhecimento que ia adquirindo, e principalmente por meio do trabalho que passou a desenvolver como comunicadora em inclusão sócio alimentar, afinal, segundo ela somente com informação e conscientização, pessoas com restrições alimentares podem fazer escolhas seguras e ter qualidade de vida. Ela inclusive voltou a estudar e atualmente está cursando Nutrição.
“Decidi ser defensora da conscientização sobre a alergia alimentar, entendendo isso como uma missão. O Livre Alimentar é um elo entre quem é fonte segura de informação e quem precisa dela”, explica a idealizadora do projeto.

O “Livre Alimentar” começou como um boletim de Rádio, logo ganhou um perfil no facebook e instagram, depois artigos, em seguida um programa de entrevistas também no Rádio, um canal no youtube. Com tanto material sendo produzido ela viu a necessidade de criar o site para reunir todas essas informações em um só lugar. “Informação também alimenta”, conclui a idealizadora do Livre Alimentar.

SERVIÇO
O Que: Lançamento do Site Livre Alimentar
Quando: 15 de fevereiro, Terça-feira, 19h
Onde: Transmissão pelo Facebook, YouTube e Instagram do Livre Alimentar