Secretária de Assistência Social participa de encerramento de programa e anuncia ampliação de bairros atendidos

0
72

Idealizado pela secretaria de Assistência Social, com apoio da secretaria de Saúde, o projeto deve contar, no próximo ano, também com novos parceiros

A Covid-19 inviabilizou a funcionalidade de vários projetos e programas sociais que tiveram que ser suspensos em 2020, e que em 2021 voltaram com capacidade reduzida e mantendo os protocolos de biossegurança. O programa “Laços Maternos” é um deles. Criado em 2015 chegou a ser desenvolvido em 10 polos e com a pandemia, esse número teve de ser reduzido para 7, priorizando o atendimento às gestantes e, ao mesmo tempo, dando condições das mães realizaram com segurança, oficinas de confecção de enxoval do bebê, além de atividades socioeducativas, palestras, artesanato e acompanhamento de saúde com equipe multidisciplinar com pré-natal.

Desde a sua criação, o programa já atendeu mais de 3.200 mulheres. O público alvo do projeto é gestante em situações de vulnerabilidade social cadastradas pelos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS). O projeto é executado nas Unidades Básicas de Saúde, Policlínicas e Programa de Saúde da Família (PSFs).

A secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira, participou, nesta manhã (06), do encerramento do programa, que volta em 2022 com uma nova roupagem e com a proposta de ampliar o número de bairros atendidos com esse projeto social.

“O Laços Maternos têm por intuito promover o acolhimento e apoio às gestantes, a fim de melhorar a saúde, o bem estar e a qualidade de vida, proporcionando um melhor entendimento quanto às transformações que o corpo passa, envolvendo o emocional, principalmente, para as mães de primeira viagem”, destacou.

Idealizado pela secretaria de Assistência Social, com apoio da secretaria de Saúde, o projeto deve contar, no próximo ano, também com novos parceiros. “Já estamos em contato com universidades, instituições e outros órgãos para a ampliação desse projeto que deve também ter um número maior de participantes. A pandemia ainda não acabou, mas temos  certeza de que com toda a população vacinada possamos retomar a vida normal e dar sequência às nossas atividades”.

A vereadora Rosy Prado, madrinha da ação, afiançou a importância do programa ‘Laços Maternos’. Ela disse que a realização de ações preventivas e educativas às gestantes do município – com consulta e acompanhamento do pré-natal, palestras e a oportunidade de confeccionar o enxoval do bebê, com as suas próprias mãos – são formas de acolher e cuidar dessas mulheres. “Quando você realiza um projeto social com afinco o resultado parece. A união entre os poderes também é importante para que o resultado chegue a quem precisa, e assim estamos fazendo, dando o nosso apoio e a nossa contribuição para esse e outros projetos idealizados pela administração pública”.

Ela disse ainda que a secretaria de Assistência Social ganhou mais visibilidade com a chegada da secretária Ana Cristina e com a participação expressiva da primeira-dama de Várzea Grande, a promotora de Justiça, Kika Dorilêo Baracat, que tem se mostrado atuante nas causas sociais.

Alessandra Marilene de Almeida, moradora do bairro 24 de Dezembro é mãe de 2 filhos e aguarda a chegada do terceiro, que deve acontecer nas próximas semanas. “Eu participei do programa Laços Maternos e adorei fazer o enxoval do meu filho. Além disso, tive todo o acompanhamento necessário com o pré-natal, só tenho a agradecer a oportunidade de fazer parte desse grupo de mulheres integrantes do programa social”.

Já Daniely Cristina de Souza, 24 anos, está em sua primeira gestação e será mãe de duas meninas, ela aguarda ansiosamente o nascimento das filhas. Moradora do bairro Novo Mundo, participou do programa ‘Laços Maternos’ com intuito de saber dos cuidados que se deve ter com as bebês, e também ter informações sobre a gestação de mães mais experientes. “Fiquei encantada com o programa e com a oportunidade de também fazer o enxoval das minhas meninas”, comemorou. A aluna pretende depois que as crianças estiverem mais crescidas, fazer os enxovais, seja para comércio dos produtos, ou para presentear futuras mamães.

Fonte: http://www.varzeagrande.mt.gov.br/