TALENTO REGIONAL; Com 42 mil seguidores nas redes, cuiabana estreia em série

0
328

Ana Carolina Siqueira, de 27 anos, publica vídeos de atuação em seu TikTok e faz parte da série Hit Parade, disponível no GloboPlay

Divulgação

atriz mato-grossense Ana Carolina Siqueira, de 27 anos

BRUNA BARBOSA
DA REDAÇÃO

Desde criança, a cuiabana Ana Carolina Siqueira da Silva Santos, de 27 anos, já externava aos pais o desejo de atuar. Na reta final do curso de teatro na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a atriz comemorou a primeira participação em uma série de repercusão nacional, a “Hit Parade”, criada pelo cineasta e escritor André Barcinski.

A produção está disponível no Globo Play e também pode ser assistida no Canal Brasil. Apesar de ter nascido em Rondonópolis (a 214 km de Cuiabá), Ana se mudou para a Capital com três anos e morou aqui até ser aprovada na UFMG.

Durante a pandemia, com as aulas presenciais suspensas e com vários projetos de trabalho no teatro prejudicados pelo descontrole da Covid-19 no Brasil, ela decidiu voltar a publicar vídoes nas redes sociais.

No TikTok, por exemplo, mais de 42 mil seguidores assistem os vídeos publicados pela atriz. Em um deles, Ana Carolina interpreta uma psicológa antiética e narcicista.

Me senti muito feliz, porque é uma plataforma que muitas pessoas tem acesso. Meus amigos e também pessoas que não me conhecem podem assistir”

Fã obscecada 

Em “Hit Parade”, Ana Carolina aparece no terceiro episódio da série, onde interpreta uma fã obscecada por Enzo, que inspirado em Sidney Magal, acaba estourando no mundo da música.

A experiência como elenco de apoio da série pode ter sido resumida em um episódio, mas fez com que aumentasse a vontade da atriz de participar de produções audiovisuais.

“Foi incrível, porque dá vontade de continuar mais e mais. Me jogar de cabeça no audiovisual, que era algo que até então não havia pensado muito. Estava focada no teatro e na minha formação de arte-educadora. Fiz parte de uma produção enorme”, conta.

Para a atriz, o alcance da Globo Play e do Canal Brasil foi motivo de comemoração.

“Me senti muito feliz, porque é uma plataforma a que muitas pessoas têm acesso. Meus amigos e também pessoas que não me conhecem podem assistir. Além disso, sempre assisti ao Canal Brasil. É uma experiência profissional muito rica para mim”, avalia.

A série “Hit Parade”, dirigida por Marcelo Caetano, é ambientada nos anos 80 e foca na vida de um casal que trabalha com produção musical, narrando os bastidores da indústria fonográfica daquela época.

Simão é um cantor que passa por dificuldades para se estabelecer no mercado. Sem dinheiro, ele é convenvido pela esposa, Lilian, a aceitar qualquer tipo de trabalho. Após um golpe, ele decide abrir  a própria gravadora, a “Sensacional Discos”.

Entre trapaças e mentiras, Simão e um desafeto, iniciam uma competição de quem emplaca mais hits no topo das paradas dos anos 80.

Enzo é um desses cantores que acaba bombando.

Vídeos nas redes sociais  

Desde a adolescência, quando ainda estava com 13 anos, Ana Carolina já gostava de fazer vídeos de atuação com os amigos para publicar na internet.

“Colocava na minhas amigas para fazer comigo, ficava fazendo gravações que as vezes não postava em lugar nenhum, guardava só para mim. Já tive um canal no YouTube também com uma amiga. Sempre gostei de fazer vídeos”, disse.

Reprodução/Arquivo Pessoal

Ana Carolina Siqueira

Ana Carolina nas gravações de “Hit Parade”, disponível no Globo Play e Canal Brasil

Sem a perspectiva de poder ir às aulas de teatro ou ensair com os amigos do curso, a atriz decidiu voltar a gravar vídeos para as redes sociais.

No início, Ana Carolina sentiu medo de ser julgada ou criticada. No entanto, a repercussão positiva surpreendeu.

“As pessoas deram retornos positivos. Claro que algumas são ignorantes, mas a maioria são comentários positivos. Conheci pessoas novas por conta desses vídeos também, comecei a não me importar com possíveis criticas e julgamentos”, conta.

Como o alcance dos vídeos dela na internet são grandes, o comportamento da psicológa antiética e narcisista interpretada pela atriz já renderam críticas inusitadas.

Alguns dos internautas acharam que os vídeos eram de consultas reais, onde Ana Carolina estava desrespeitando seus pacientes.

Por conta disso, ela recebeu mensagens com ameaças de denúncias no Conselho Federal de Psicologia.

“Fica essa questão sobre o que é o ator. Mas, ao mesmo tempo, achei interessante a forma que a obra atravessa as pessoas. Teve pessoas que identificaram que era algo ruim e outras que concordavam com o que eu falava no texto”, explica.

Teatro na pandemia 

A atriz lamenta que a pandemia tenha afetado o trabalho de profissionais da atuação e outros do setor, que é uma arte coletiva.

“Estávamos sempre em contato físico. Virtualmente, fazendo de casa, é uma situação complicada. Afetou meus colegas demais. Tivemos editais emergencias, mas, mesmo assim, para fazer essas produções você precisa de equipe. Nem mesmo um monólogo se faz sozinho”, avalia.

Na reta final do curso de teatro, Ana Carolina ainda avalia os rumos que deve seguir no futuro.

“Tenho vontade de dar aula de teatro em alguma escola, talvez começar o mestrado. Mas pretendo continuar trabalhando como atriz, seja no audiovisual, no teatro ou por trás das câmeras”, conta.